• (41) 3501-4647 / 3501-3773
    contato@energiasmart.com.br

Tarifa residencial da ENEL Goiás vai cair em média 5%

A ANEEL aprovou hoje redução nas tarifas da ENEL Distribuição Goiás,  que atende cerca de 3 milhões de unidades consumidoras em Goiás. As novas tarifas entram em vigor a partir de 22 de outubro de 2019.

O efeito médio a ser percebido pelos consumidores de baixa tensão é de uma redução de 4,32%, sendo que para os consumidores residenciais a queda será de 5,08%.

O pagamento antecipado do empréstimo da Conta ACR, medida adotada pela ANEEL dentro de sua Agenda de Desoneração Tarifária, foi um dos principais motivos da queda nas tarifas da empresa, contribuindo com um redução de 5,12% no reajuste.

A quitação da conta ACR ocorreu em setembro.  O pagamento, que vencia em abril de 2020, foi antecipado após intensa negociação realizada por ANEEL, Ministério de Minas e Energia e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), em um movimento que retirou R$ 8,4 bilhões das contas de luz dos brasileiros até 2020.

Entre as empresas que tiveram reajustes negativos em 2019, por conta do acordo da conta ACR estão a catarinense Celesc, que teve uma redução média de 7,80% em suas tarifas em 2019, a Elektro (-8,32%, em média), EDP-ES (-4,84%) e a CEB, de -6,79%.

Confira os índices que serão aplicados às contas de luz dos consumidores da ENEL-GO:

O efeito médio da alta tensão refere-se às classes A1 (>= 230 kV), A2 (de 88 a 138 kV), A3 (69 kV) e A4 (de 2,3 a 25 kV). Para a baixa tensão, a média engloba as classes B1 (Residencial e subclasse residencial baixa renda); B2 (Rural: subclasses, como agropecuária, cooperativa de eletrificação rural, indústria rural, serviço público de irrigação rural); B3 (Industrial, comercial, serviços e outras atividades, poder público, serviço público e consumo próprio); e B4 (Iluminação pública).

Fonte: ANEEL.