• (41) 3012-5900
    contato@energiasmart.com.br

CCEE prevê repasse de excedente de Energia de Reserva

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, no papel de gestora da Conta de Energia de Reserva – Coner, informa a expectativa de repasse de R$ 2,6 bilhões de excedente de Energia de Reserva nas próximas três contabilizações – julho, agosto e setembro de 2021 – para os usuários de Energia de Reserva*.

Diante da análise da conjuntura atual, com o Preço de Liquidação das Diferenças – PLD em patamares elevados e das expectativas de geração das usinas contratadas no âmbito da Energia de Reserva, tais variáveis influenciam diretamente na entrada de recurso na conta.

Foram realizadas simulações que mostraram que o montante arrecadado é suficiente para o atendimento das obrigações e permite ainda o repasse de excedente de Energia de Reserva.

Conforme demonstrado no Gráfico 1, o repasse de excedente passou a ser avaliado a partir da apuração de jul/21, tendo em vista a expectativa de entrada de recursos maior que as obrigações futuras da Coner.

Gráfico 1: Histórico das movimentações da Coner (jul/20 – jun/21) e dados estimados (jul/21 a set/21): *Fator do Fundo de Garantia: Destinado a se manter um fundo financeiro com o objetivo de cobrir eventuais inadimplências na Liquidação de Energia de Reserva

A previsão de repasse é de R$ 264 milhões na contabilização de julho/21; R$ 1,1 bilhão na contabilização de agosto/21; e R$ 1,2 bilhão na contabilização de setembro/21.

Conforme previsto nas Regras de Comercialização, os Excedentes financeiros da Coner são repassados aos agentes na contabilização do Mercado de Curto Prazo – MCP, isentos do rateio da inadimplência.

A Câmara de Comercialização realiza mensalmente a gestão da viabilidade de repasse de excedente, a ser deliberada pelo Conselho de Administração da CCEE, considerando a segurança necessária para a Coner e à cobertura de suas obrigações, evitando, quando cabível, a cobrança de EER.

(*) Usuários de Energia de Reserva são os agentes de distribuição; consumidores livres; consumidores especiais; autoprodutores na parcela da energia adquirida; produtores de geração com perfil de consumo; ou agentes de exportação.

Fonte: CCEE.