• (41) 3012-5900
    contato@energiasmart.com.br

Elevação do armazenamento acelera no Sudeste, aponta ONS

O replecionamento dos reservatórios no maior submercado do país, o Sudeste /Centro-Oeste continua e acelerou na comparação com o esperado na semana passada. A primeira revisão semanal do Programa Mensal de Operação aponta que a expectativa é de encerrar fevereiro 4,5 pontos porcentuais acima do que era projetado sete dias atrás. Agora a nova estimativa é de que fique em 58,4% ante os 54% calculados na versão inicial do PMO. Se a previsão se confirmar, representará um aumento de 14,3 p.p. ao longo dos próximos 24 dias.

Para os outros três submercados não há uma tendência única. No Nordeste é esperado aumento para 79,4%, elevação em 5,4 p.p. enquanto no Sul e no Norte os níveis devem recuar ante o nível atual, para 34,7% e 70,3%, respectivamente.

As vazões estimadas para o país continuam a mostrar o SE/CO, Norte e Nordeste com valores acima da média histórica. A energia natural afluente para o final de fevereiro é calculada em 108%, 133% e de 169% da MLT, respectivamente. No Sul continua com índice menor que a metade, com 38% da média histórica.

Já a carga desacelerou na comparação com a projeção da semana passada. É esperado que fique em 74.513 MW médios, um aumento de 2,1% ante o mesmo mês de 2020. O índice mais elevado está no sul com alta de 6,9%, no Norte a projeção é 3,1% de expansão e de 1,2% no SE/CO. No NE está a única queda com 0,6%.

O custo marginal de operação médio recuou no SE/CO e Sul para cerca de metade do valor da semana passada para R$ 6,98/MWh, reflexo da carga pesada em R$ 7,19, da média a R$ 7,18 e a leve a R$ 6,76/MWh. No Norte e NE os valores continuam zerados.

Se não houvesse o comando de despacho térmico fora da ordem de mérito pelo CMSE, mas que a partir desta semana fixou o teto em R$ 600/MWh, o montante a ser gerado seria de 3.941 MW médios. Desse volume, 160 MW médios estão classificados como restrição elétrica e o restante por inflexibilidade.

Em termos de meteorologia, a perspectiva de precipitação acima da média foi confirmada nas bacias dos rios Paranapanema, Tietê e Grande e na incremental a UHE Itaipu. Por sua vez, nas bacias dos rios Jacuí e Uruguai foi inferior à média, e no Iguaçu próximo a média semanal. Enquanto as bacias da região Norte ficaram abaixo.

Para a semana operativa que se inicia neste sábado, 5 de fevereiro, deve ocorrer precipitação superior à média semanal nas bacias dos rios Grande, Paranaíba, no alto São Francisco e no alto Tocantins, e próximo a média nas bacias da região Sul. De acordo com o Operador, as demais bacias da região Norte permanecem apresentando precipitação inferior à média semanal.

Fonte: Canal Energia.